28/04/2012

PARA ALÉM DOS AMANTES



Os amantes atravessam as dunas
e são sombras fortuitas, perfis de areia,
bocas de espuma na direcção do vento.
A tentação do abandono é que se torna
assim leves, precários como só
as ondas e as as aves podem ser.

Os amantes incorporam no que dizem
a sabedoria saliente da polpa dos dedos
descobrindo os sítios do encontro:
aqui o ventre, ali o púbis, além dos lábios.
Os amantes são o amparo das tardes ásperas,
quase exaustas de sol, de maresia entranhada
nas roupas, nos cabelos; quem queira saber o
sortilégio da lua e beijar as águas
terá deles uma única e definitiva resposta:
a luz, o infinito, a água.Para além dos amantes
um fingimento de felicidade a rondar
o círculo largo do voo das gaivotas.

José Jorge Letria
In Percurso do Método
tela Graeme stevenson  

Um comentário:

Amália Catarina Wichert Grande disse...

Belíssimo poema!

Seu blog é bastante rico em cultura, sensibilidade, beleza!