11/11/2012

O TEMPO VIVIDO




Somamos anos:
medida imprópria.
 
Anos!
Breves demais, alguns;
outros que nunca acabam.
 
Azuis, vermelhos,
dourados, porventura.
Também cinzentos.
 
Muitos que se desmancharam, parece.
Outros sempre a rufar nos tambores do
                                                   [peito.
Alguns - conheço-os bem - soturnos,
vingativos
 
Inútil, a contagem
dos anos!
 
Quem quiser, sim, sentir
o quanto tem vivido,
- um sorriso, depois -
conte em jornadas
de jornaleiro:
dias.
 
Luis Soler
In Búzios de Aquário 
Tela PINO - art 

2 comentários:

Amália Catarina Wichert Grande disse...

Parabéns, Dione, ficou lindo o blog
com a nova roupagem.
Adorei!

Carlos Rímolo disse...

Querida amaiga Dione !
Já sou seu seguidor. Passando para te deixar um abraço e meu carinho.
Beijos de luz !!!

POETA CIGANO - 13/11/2012

http://carlosrimolo.blogspot.com