27/07/2010

REENCONTROS




















Memórias
assoviam soluços
nos desvios calcários...

Rochedos fechados,
zunindo o vento
esculpem saudades...

Mares revoltos
deixam na areia
o sonho-naufrágio...

Tempo se conforma
na permanência do que foi
e na insistência do mistério...

Místico caminho
retoma seu trajeto
acresce ao destino
a veradade do concreto

Na novidade,
a escala
das escarpas do eu
e das fímbrias do  consolo...

O recomeçar reponta
num desejo sábio
num frêmito novo...

A solidão salva e lesta
se povoa na coragem,
recria seus segredos,
encontra sua imagem...

E pelas enseadas,
o começo se estende
pelos pavilhões da vida
e do que se amou...

Abraço-me
emociono-me
estreito à vida
e junto ao peito,
carrego o sonho...!

...e nos recriamos!

Luiz José Maia
In As Quatro Faces do Homem
Tela by Winslow Homer

2 comentários:

Eloah disse...

"Carrego junto ao peito o sonho!Lindo o poema, o título e a imagem
ilustrativa. Parabéns pela escolha do poema e por outras essências.Um grande abraço Eloah

Dione Cristina Coppi Eller disse...

Obrigada pela visita e comentário Eloah...bjs