23/02/2014

BORBOLETA

 
 

 Lento e suave bordado.
Brisa e bolero,
leve e ousado,
tatuado na alma...

distraída do vento.



Jairo De Britto
em “Dunas de Marfim”
 
Imagem  Arnold Bocklin

 

Um comentário:

Amanda Santos disse...

Ah, mas que delicado poema, cara Dione.


Fique em paz,
Amanda.