27/04/2014

TEMPO DE AMOR MAIOR




No tempo da memória de ontem
está o tempo nosso.
Quando as mãos nos demos
e nos encontramos .
Foi o tempo do início.
 
E veio o tempo
em que nos conhecemos:
o tempo de despertar.
As mãos nos demos.
Aos poucos, nos identificamos.
 
E veio o tempo em que,
de mãos dadas,
nos construímos.
Foi o tempo de enfrentar,
de galgar,
de tentar,
de não esmorecer.
 
E o fizemos, de mãos dadas,
a despeito de quanto tenha sido difícil,
mesmo quando o vencer
parecia ser mais que eu:
o tempo em que nos reencontramos
e nos compreendemos na intimidade
inteira do inteiro eu de cada um.
 
Os dois um só.
Mais junto que no tempo
da memória de ontem.
As mãos unidas,
no tempo deste hoje
que é mais que ontem
e é amanhã.
 
(Rio, set, 1976)
 
Hoyêdo G. Lins
In Tempo de Amor Maior 
imagem Liz Kapiloto  

Um comentário:

Profª Lourdes disse...

Olá, navegando na net, encontrei seu blog, adorei pois amo poesia. Já estou seguindo, convido você a conhecer meus blogs, se gostar participe. Abraços, fica na paz de Deus.